quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Viva

A vida não é justa. Nem engraçada. Nem nada. A vida é a vida e ela simplesmente passa. O grande problema da vida somos nós mesmos. Nós é que dificultamos o ato de viver.
Tornamos nossos dias insuportáveis com nossos egoísmos. Mas daí um dia a vida passa. E a gente se dá conta do tempo que perdeu. Das chances que perdemos, das coisas que podíamos ter feito.
Porém...
Sempre há tempo de "viver" a vida que escolhemos. A vida é feita de escolhas. Mas quem é que disse que temos que ser escravos de nossas escolhas? Não é porque eu escolhi algo errado que tenho que persistir no erro, tenho que sofrer com esta escolha. Basta eu simplesmente “desescolher” as minhas próprias escolhas, e colocar tudo no eixo, como era antes e como eu realmente queria que fosse. Sei que não é simples. Pra isso, é necessário CORAGEM. Coragem de enfrentar família, amigos, emprego, tudo! Se você realmente quiser, nada há de impedir. Basta QUERER.
Sua vida quem vive, única e exclusivamente, é você. Só depende de você mudar ou se conformar.
E o conformismo é um ácido corrosivo que destrói tudo o que encosta. Imagino que o grande problema das pessoas hoje em dia é o conformismo. Nos conformamos com tudo: com a conta do celular que veio alta, com a corrupção na política, com a violência na esquina, com o preço das coisas. Nos conformamos até mesmo que somos conformados e, conformadamente vivemos nossas vidas mesquinhas. Falta de coragem, falta de querer, falta tudo.
De nada adianta viver uma vida se ela for vazia e sem graça. De nada (absolutamente), de nada adianta viver algo só por viver. Se não for pra valer a pena, não viva. Bote uma bala na cabeça e nos deixe em paz. O mundo quer gente que viva, não que sobreviva.
Ontem assisti um filme e o personagem principal, em sua quarta ou quinta frase diz empírica e enfáticamente: “Força e honra”. Um belo filme. Uma bela frase. Uma péssima idéia. Uma ótima forma de viver.

Viva. Da melhor maneira possível.